quarta-feira, 2 de julho de 2008

Claudio Edinger

Claudio Edinger, carioca, formado em Economia. Começou a fotografar na década de 70 e, em 1976, foi para Nova York, trabalhar como fotógrafo independente para diversas publicações e projetos de fotografia documental. Edinger foi professor da New School for Social Research. Seus ensaios fotográficos foram publicados nos livros: Chelsea Hotel (1983), Venice Beach (1985) e The Making of the Film Ironweed (1988). Recebeu os Prêmios Leica Medal of Excellence em 1983 e 1985, e em 1990, o Ernst Haas Award. Em 1996, Edinger retornou ao Brasil. No livro Imagens da Fotografia Brasileira, de Simonetta Persichetti, Claudio Edinger responde sobre o que entende por transcendência: - " Existe uma corrente recente de filosofia que está se dando conta de que o homem, além das suas necessidades básicas, tem a necessidade de se transcender, ou seja, ir além do que ele é no dia-a-dia, isto é, sair do seu estereótipo. Eu não sou só o que a sociedade determina que eu seja. O homem é muito mais complexo do que a aparência. A sua potência é muito maior do que ele pensa. Todos somos muito mais do que mostramos."
Foto: © Claudio Edinger (www.claudioedinger.com)