quarta-feira, 26 de março de 2008

Ver e saber

"Ver precede as palavras. Mas existe ainda um outro sentido no qual ver precede as palavras: o ato de ver que estabelece nosso lugar no mundo circundante. Explicamos esse mundo com palavras, mas as palavras nunca poderão desfazer o fato de estarmos por ele circundados. A relação entre o que vemos e o que sabemos nunca fica estabelecida. (...) Só vemos aquilo que olhamos. Olhar é um ato de escolha. Como resultado dessa escolha, aquilo que vemos é trazido para o âmbito do nosso alcance. (...) Nunca olhamos para uma coisa apenas; estamos sempre olhando para a relação entre as coisas e nós mesmos. (...) Quando "vemos" uma paisagem, situamo-nos nela. Se "vimos" a arte do passado, nos teríamos situado na história. Quando somos impedidos de vê-la, estamos sendo privados da história que nos pertence."
© John Berger

Foto: © Schuh Gotthard

2 comentários:

Anônimo disse...

Excelente post Meg, não deixe de atualizar, estamos aki.
Bjos, Bruno Villas-Bôas (QUÊ)

Meg disse...

Oi Bruno,

Obrigada. Um grande abraço!