segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Martin J. Dain

"Pareceu-lhe que nenhum deles olhara o estranho de maneira especial até ouvir seu nome. Mas assim que o ouviram, era como se houvesse alguma coisa naquele som tentando lhes dizer o que esperar; que ele trazia consigo a própria advertência inelutável, como uma flor o perfume, ou uma cascavel o chocalho. Só que ninguém ali teve discernimento suficiente para reconhecê-lo." Trecho do livro "Luz em Agosto", do escritor norte-americano, William Faulkner (1897-1962). Martin J. Dain, um admirador da obra de Faulkner, foi um dos poucos fotógrafos que teve acesso ao autor em sua fazenda em Oxford, Mississipi, nos seus dois últimos anos de vida. Um homem simples (que aparece na foto como um maltrapilho), ganhou dois Prêmios Pulitzer e o Nobel de literatura de 1949. Dain publicou o Faulkner's World, uma coletânea de fotografias da paisagem do Condado de Lafayette, inspiração para muitos dos livros, e imagens do escritor que dizia só precisar de uma bebida, do tabaco e o papel para escrever: "a única responsabilidade do escritor é para com sua arte."
Foto: © Martin J. Dain (William Faulkner, 1962)
Luz em Agosto (Cosac Naify, Tradução Celso Mauro Paciornik, 2007)

Um comentário:

Clara disse...

Excelente dica! Vou procurar mais informação sobre os dois.

Beijinhos