quarta-feira, 25 de março de 2009

Imaginar

"Achar as coisas belas naturalmente nos leva a imaginar que permanecemos fiéis aos nossos sentimentos. (...) Apesar de ridicularizarmos aqueles que fingem entusiasmos estéticos na esperança de conquistar respeito, a tendência oposta é mais pungente, ela nos leva a reprimir as nossas verdadeiras paixões para não parecermos estranhos." (Alain de Botton, A arquitetura da felicidade). Não tenho as palavras certas para descrever as fotografias, mas posso dizer que gosto muito de imagens que designam o insólito. Não é que designe coisas de conteúdo mágico: simplesmente designa outras coisas. "A sabedoria suprema da imagem fotográfica é dizer: Aí está a superfície. Agora, imagine - ou, antes, sinta, intua - o que está além, o que deve ser a realidade, se ela tem este aspecto." (Susan Sontag, Sobre Fotografia). Ou seja, ler as imagens, seguir as pistas deixadas pelo fotógrafo, admirar, aprender, opinar: "Como foram sensatos os antigos sábios ao nos sugerirem que deixemos de fora do nosso ideal de contentamento qualquer coisa que um dia possa estar coberta de lava, ser carregada por um tornado, sucumbir a uma mancha de chocolate ou ficar suja de vinho." (Alain de Botton, ibidem).
Foto: © Ian Berry

3 comentários:

António Venda Lopes Nº4196 disse...

Ola, gostava de dar os parabéns á/aos autores deste blogue pelo excelente trabalho que estão a realizar.

Gostava de poder contacta-lo(s)
vendalopes@gmail.com

olhodopombo disse...

concordo com os dois, alias ja li Alain de Botton, gosto.
e o blog eh maravilhoso nas suas escolhas,
parabens....

Clara disse...

Subscrevo os dois comentários anteriores! :-)

"Como foram sensatos os antigos sábios ao nos sugerirem que deixemos de fora do nosso ideal de contentamento qualquer coisa que um dia possa estar coberta de lava, ser carregada por um tornado, sucumbir a uma mancha de chocolate ou ficar suja de vinho."

Eu costumo encontrar a Beleza naquilo que, por norma, as pessoas acham que só existe a fealdade...

Beijinhos