quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Claudia Andujar: Marcados


Trecho de Marcados, importante livro de Claudia Andujar.
"Quase quarenta anos depois, já vivendo no Brasil como fotógrafa engajada na questão indígena, acompanhei alguns médicos em expedições de socorro na área da saúde. A partir de 1973, durante os anos do “milagre brasileiro”, o território Yanomami na Amazônia brasileira foi invadido com a abertura de uma estrada. Com a mineração, a procura de ouro, diamantes, cassiterita, garimpos clandestinos, e não tão clandestinos, floresceram. Muitos índios foram vitimados, marcados por esses tempos negros.
Nosso modesto grupo de salvação — apenas dois médicos e eu — embrenhou-se na selva amazônica. O intuito era começar a organizar o trabalho na área da saúde. Uma de minhas atividades era fazer o registro, em fichas, das comunidades Yanomami. Para isso, pendurávamos uma placa com número no pescoço de cada índio: “vacinado”. Foi uma tentativa de salvação. Criamos uma nova identidade para eles, sem dúvida, um sistema alheio a sua cultura.
São as circunstâncias desse trabalho que pretendo mostrar por meio destas imagens feitas na época. Não se trata de justificar a marca colocada em seu peito, mas de explicitar que ela se refere a um terreno sensível, ambíguo, que pode suscitar constrangimento e dor. (...)
É esse sentimento ambíguo que me leva, sessenta anos mais tarde, a transformar o simples registro dos Yanomami na condição de “gente” — marcada para viver — em obra que questiona o método de rotular seres para fins diversos.
Vejo hoje esse trabalho, esforço objetivo de ordenar e identificar uma população sob risco de extinção, como algo na fronteira de uma obra conceitual."

Claudia Andujar, Marcados. São Paulo: Cosac Naify, 2009.
Fotos: © Claudia Andujar (índios Yanomami, entre 1981 e 1983).
Texto e fotos gentilmente cedidos. Todos os direitos reservados a Claudia Andujar e Cosac Naify.
Link: "A ética e a estética de Claudia Andujar".

3 comentários:

Clara disse...

Não conhecia esta fotógrafa, mas depois de ler o seu testemunho fiquei siderada. Obrigada pela partilha.

Beijo

Nátalin Guvea disse...

Digo o mesmo

Não conhecia esta fotógrafa, mas depois de ler o seu testemunho fiquei siderada. Obrigada pela partilha.

beijo

Meg Rodrigues disse...

Que legal, isso faz valer a pena ter um blog.
Claudia Andujar se identifica com essas pessoas, os Yanomami. É quase impossível não reconhecer isso em sua obra.