segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Uma fatia do mundo

"Em um romance breve e excepcional, Noturno Indiano, o escritor italiano Antonio Tabucchi faz uma fotógrafa descrever o detalhe ampliado de uma foto que ela tirou. "Mostrava um jovem negro, apenas a cabeça e os ombros, uma camiseta esportiva com uma frase publicitária, um corpo atlético, uma expressão de grande esforço no rosto, os braços erguidos num gesto de vitória; com toda a evidência, ele estaria, por exemplo, rompendo a fita de chegada com o peito após correr cem metros." Em seguida, ela descreve a fotografia inteira. "À esquerda, há um policial vestido como um marciano, um capacete de plástico duro sobre o rosto, botas de cano alto, um fuzil apoiado no ombro, o olhar ameaçador por baixo da sua viseira ameaçadora. Está atirando no negro. E o negro foge com os braços levantados, mas já está morto." Toda fotografia (ampliada, cortada, tirada de determinado ângulo, iluminada de certa forma) cita a realidade de maneira deturpada."
© Alberto Manguel (Lendo Imagens, 2000)
Foto: © Edmund Leveckis

2 comentários:

vertigem disse...

lindos posts, meg patroinha !

estive viajando, ando sem uma gota de tempo pra gastar, mesmo com prazeres...desculpe a ausencia !

essa fotinha ai, eu nao editaria ! nao se ve nada, nao diz nada, nenhuma leitura é possivel ! curto abstraçao, mas isso nem é...allez, lixo ! :))

Meg disse...

Oi Vertigem,

Seja bem vinda de volta!

Meg patroinha? Você está querendo me dizer alguma coisa, fala Vertigem, o que é?

Eu sei,tudo bem. Procurei uma imagem que não mostrasse absolutamente nada. A partir do texto cada um cria a sua fotografia.

Obrigada
Beijos