domingo, 12 de outubro de 2008

Cortázar, carta ao amigo Alécio

Em 1981, foi publicado o livro "Paris ou la vocation de l'image", com 127 fotografias de Alécio de Andrade (1938-2003) e ensaio de Julio Cortázar (1914-1984). Uma parceria, fruto da amizade entre o fotógrafo carioca e o escritor argentino. Em 1982, Cortázar escreve uma carta ao amigo em que se lê: "Caro Alécio, não estarei em Paris por ocasião de sua exposição no Espace, mas a imaginarei à minha maneira em algum lugar de Cuba ou da Nicarágua. Se durante o vernissage acontecer que o empurrem suavemente, pense que se trata de minha longínqua mensagem de amigo, e responda com um tapa nas costas, de modo que também eu receba o eco mental. (Aliás, é mais barato do que o telefone). Você não ficará muito surpreso com minha ausência, pois já faz alguns anos que só nos cruzamos por toda parte. Bem, toda cruz cria um ponto central de intersecção, e entre nós esses pontos se chamam cumplicidade e pertencimento à raça inamovível dos cronópios. Eles também se chamam Paris, cujas fotos fizeram a mais maravilhosa das acupunturas. Aí está, você vai ver que em breve nos cruzaremos de novo. Vamos tentar fazer melhor, encontrando-nos exatamente no ponto central, onde espero que haja um bistrô. Seu amigo, Julio."
© Alécio de Andrade, Instituto Moreira Salles, 2008
Foto: reprodução (© RotoVision, 1981)

4 comentários:

Monica P disse...

OI Meg
Às vezes faço um comentário e não aparece...
Voce conheçe a Maison Europeenne de la Photogrphie? É claro que deve conhecer.
Quanto a mim estive lá este ano pela 1a vez. Amei. Ví 3 expos lindas.
Vou viajar para Paris hoje e na volta (dia 28), te conto.www.mep-fr.org
Bjs monica

Meg disse...

Oi Monica,

Lamento pelos comentários perdidos. De vez em quando ocorre uma parada técnica (Adm. Blogger), quer dizer, espero que seja apenas isso.

Sim, conheço o site da Maison, obrigada.
Viajar é muito bom!Por favor, anote todas as dicas de galerias.

Beijos e um grande abraço para o Pedro

Clara disse...

Meg,

este livro deve ser daqueles que é OBRIGATÓRIO!

Ja conhecia o trabalho, mas depois de me relembrares, deu-me uma vontade imensa de o adquirir.

Beijinho

Meg disse...

Oi Clara,

Dá vontade, sim. já o pesquisei na internet.

Você também fica com os olhos brilhando diante de um bom livro de fotografias? Eu chego a ficar zarolha quando vou às livrarias.

Obrigada pela visita

Beijos