segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Fotojornalismo: W. Eugene Smith

As fotografias de W. Eugene Smith sobre o envenenamento por mercúrio na Baía de Minamata são as imagens mais tristes que já vi. O retrato de Tomoko Uemura, de 17 anos, sendo banhada no colo da mãe, fez com que a companhia química Chisso, em abril de 1997, depois de quatro décadas de investigação, admitisse sua responsabilidade pelo desastre que provocou a morte de muitas pessoas dos vilarejos de pescadores.
A fotografia da menina Tomoko foi feita em dezembro de 1971, em Kyushu, ilha do arquipélago japonês, e publicada em 1972 na revista Life. No livro The Best of Life, além do crédito do fotógrafo, também consta o nome da sua esposa, Aileen Smith. Antero de Alda, fotógrafo e poeta português, em seu blog Câmara antiga, descreve fatos importantes a respeito do trabalho e da participação dos Smith neste evento: "Vinho de arroz".
Vou tomar emprestado as palavras de Kazimir Maliévitch, "uma superfície vive".

Foto: © W. Eugene e Aileen Smith

Um comentário:

Clara disse...

Impressionante este registo. É, de facto, uma fotografia que não deixa ninguém indiferente.

Beijo