segunda-feira, 5 de maio de 2008

Brassaï

Brassaï (Gyula Halász, 1899 -1984), pintor, escultor, jornalista, fotógrafo. John Szarkowski, antigo diretor do MOMA, disse que no campo da fotografia, o ano de 1935 foi dominado - na Europa - por duas figuras essenciais: a de Cartier-Bresson, o clássico e comedido, e a de Brassaï, o anjo do bizarro. Brassaï nunca pertenceu a uma escola ou a qualquer linguagem particular. Suas fotos revelam um aspecto da cidade, do quotidiano, fascinado pelo invisível e pelo inconsciente, preferiu a realidade aos sonhos. Fotografava com a máquina apoiada num tripé, focaliza o tema e abria o obturador no momento exato em que disparava uma lâmpada de magnésio. "Queria pintar. Mas a vida na cidade de Paris interessava-me tanto que fechar-me para pintar não me agradava mesmo nada... Estava muito mais apaixonado por todas aquelas coisas que via de noite. Estava assombrado por elas..."
Foto: © Brassaï

2 comentários:

Madalena Lello disse...

meg,

finalmente consegui entrar no seu blog, é claro que até fico satisfeita que faça o link.

E já agora sobre Brassäi não resisto a contar o seguinte:
um dia Brassäi mostra os seus desenhos a Picasso, este diz-lhe: Você devia fazer uma exposição que jeito tem esconder estas coisas?, Brassai responde que optou pela fotografia, Picasso insiste É impossível, compreende, impossível, que a fotografia o possa satisfazer inteiramente. Brassai responde "não escolhi a fotografia como ocupação secundária, como ganha-pão, mas como um dos meios de expressão da nossa época.

Um abraço.

Meg disse...

Madalena,

Muito obrigada pela visita e por compartilhar o seu conhecimento.
Estou aprendendo um pouco a cada dia. O seu blogue é fantástico, completo sobre os fundamentos da fotografia e principalmente pela abordagem reflexiva.
um grande abraço