quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Jack Delano

Nascido em Kiev, Ucrânia, Jack Delano (1914-1997) emigrou em 1923 para a Filadélfia. Em 1940, participou com outros fotógrafos americanos da missão Farm Security Administration, criada em 1935 (ver post FSA). Assim, Delano viajou por todo os Estados Unidos documentando a cultura americana no período da Grande Depressão. A foto reproduzida foi feita em 1941, na prisão de Greene County, na Geórgia. O prisioneiro que aparece tocando violão é Eugene "Buddy" Moss (1914-1984), famoso guitarrista de blues. Delano produziu uma série de fotos desses prisioneiros, talvez embalado pelo som da música, sobretudo pela condição da comunicação musical que também fazia parte da sua vida. Jack Delano produziu fotografias memoráveis e compôs obras clássicas de vários tipos: orquestral, de câmara, para ballet e, quando mudou-se para o Porto Rico, incorporou a técnica eletrônica em suas composições.
Foto: © Jack Delano

5 comentários:

Clara disse...

É interessante como os períodos mais controversos e mais deprimentes são sempre favoráveis ao registo de grandes fotografias.

Esta fotografia está perfeita!


Beijinhos

meg disse...

Oi Clara,

A fotografia de intenção documental não é imparcial, você concorda? Os fotógrafos da FSA fizeram um inventário da realidade americana e hoje esta imagem está aqui no blog, como um testemunho, sim, mas aberto a qualquer tipo de leitura.

Obrigada!

Beijos

claudio versiani disse...

A FSA é o que há de melhor em fotografia documental.
Eles mudaram a face da America e por encomenda do governo.

Ou mostraram uma face desconhecida, É História com H maiúsculo.

Acabei me lembrando de um disco de BB King gravado ao vivo num show em Cook Count Jail que é genial...

http://www.bbkingstore.com/product/BBK_COOKCOUNTYCD/BB_King_Live_in_Cook_County_Jail_CD.html

Abs.

meg disse...

Oi Versiani,

Com H maiúsculo, sim.
Obrigada pela visita.

Adoro blues. Não conheço essa gravação do BBKing, obrigada pela dica. Ouço muito Riding With the King, o rei e Eric Clapton.

No post escrevi o "famoso" Buddy Moss, mas na verdade a prisão logo no início da carreira trouxe-lhe sérias consequências.

Beijos

Clara disse...

Os fotógrafos que observaram de perto determinadas situações ou que vivenciaram períodos de grande agitação social, politica e cultura, apresentam sempre registos carregados de simbolismo.
Por exemplo, Walker Evans, Dorothea Lange são fotógrafos com um aguçado sentido crítico sobre a sociedade em que viveram. Até mesmo o sociólogo Lewis Hine (que deveria seguir o principio da neutralidade axiológica)não conseguir extrair das suas fotografias a sua visão sobre o trabalho infantil. Por isso, penso que a fotografia não é imparcial.

Beijinhos