domingo, 21 de fevereiro de 2010

Bruce Davidson: Circus

For Jimmy Armstrong, Known as the ‘Little Man’. He was a giant in my eyes.” Dedicatória de Bruce Davidson em seu livro “Circus”, produzido entre 1958 e 1967, publicado por Steidl, em 2007. Quando teve início o projeto, Davidson, na época com 24 anos de idade, morava sozinho, em Greenwich Village. No apartamento, um colchão no chão, um fogão, uma planta prestes a morrer e uma geladeira com luz vermelha, permitindo revelar as fotos em sua câmara escura. Davidson obteve permissão para fotografar no Clyde Beatty Circus, em Nova Jersey, o primeiro encontro com Jimmy: “Ele estava sozinho no exterior da tenda fumando um cigarro. Seu tronco distorcido, cabeça de tamanho normal e as pernas atrofiadas, senti atração e repulsa ao mesmo tempo.” Ficaram muito amigos, mas, apesar de tudo, raramente conversavam, comenta Davidson. E fotografou em vários outros circos os trapezistas, domadores, tratadores e animais; ficou encantado com a moça bonita que dava saltos sobre os elefantes fazendo-os rodar no picadeiro. Emmet Kelly, o famoso palhaço, Davidson não conseguiu vê-lo sem a pintura no rosto. Hugo Zacchini, o “homem bala”, foi também um dos temas fotografados, mas tecnicamente, Davidson conta como foi difícil captar o artista em sua trajetória no ar.
“Eu comecei a ver que este mundo era mais que uma trupe de artistas, era uma grande família.” O mundo mágico do circo e de Bruce Davidson.


Fotos: © Bruce Davidson (James Duffy and Sons Circus,1967 e Betty-Cole Hamid Circus, 1958).

4 comentários:

Fred Jordão disse...

Que bom voltar aqui, depois de um longo verão e encontrar o Bruce Davidson com sua fotos de circo e seus retratos com lente de 35mm. A fotografia americana preto&branca é demais!!!! Tem a mesma dimensão de sua música e sua literatura. Salve!!!!

Meg Rodrigues disse...

As fotografias são muito bonitas, principalmente, os retratos de Jimmy, o personagem mais importante do livro. Vou reproduzir mais fotos de Bruce Davidson e ter o enorme prazer de ler seus comentários.

Fred, parabéns pelas fotografias do carnaval do Recife.

Clara disse...

Tenho uma certo fascínio pela cultura circense. Não pelo espectáculo em si, mas pela dinâmica grupal e comunitária desses artistas. Gosto imenso de fotografias que expõem os bastidores desse mundo que é tão fechado para o resto da sociedade.

Meg Rodrigues disse...

Também gosto muito.

Clara, anotei alguns endereços com uma série de coisas interessantes para você dar uma olhada. Até daqui a pouco.
Beijos